Pesquisa/Search

Carregando...

terça-feira, 21 de junho de 2011

Teste Bioenergético / Anel Bi-digital / O-ring test

O BDORT, ou “Bi-Digital O-Ring Test” (Teste do Anel Bi-Digital) é uma técnica de investigação clínica não invasiva, desenvolvida pelo médico e engenheiro nipo-americano Yoshiaki Omura.
A técnica tem como base o fenômeno do enfraquecimento muscular provocado pela ressonância entre duas substâncias idênticas. O teste é realizado utilizando-se a musculatura dos dedos em forma de anel.
A primeira descrição do método foi publicada pelo Dr. Omura em 1981. A patente do método foi requerida em 1983, tendo sido concedida em 1991, e em 1993 o resumo da patente foi publicado oficialmente, sendo reconhecido como propriedade intelectual universal.
A prática do BDORT revelou-nos alguns aspectos interessantes, que modificam vários paradigmas da Medicina, como a presença de vírus, bactérias e metais pesados em áreas de doenças crônicas, como dores de causa indefinida e o câncer.
A técnica é considerada por muitos como a ponte entre as medicinas Oriental e Ocidental.
APLICAÇÕES:
1.Recurso propedêutico para a localização de áreas patológicas na superfície do corpo do paciente;
2.Permite a investigação clínica com a utilização de substâncias bioquímicas, tecidos histológicos, anticorpos de vírus e bactérias, marcadores tumorais, amostras de metais pesados, etc.
3.Recurso prático na seleção qualitativa e quantitativa de medicamentos, o sinergismo ou antagonismo entre duas substâncias, identificação de substâncias alergênicas, etc.
4.Recurso prático de localização de pontos de acupuntura.

VANTAGENS:
1.Método não invasivo e indolor.
2.Método isento de efeitos colaterais.
3.Não utiliza equipamentos sofisticados ou caros, requer apenas o treinamento adequado da equipe médica.
4.Detecção precoce de tumores, antes mesmo do surgimento de manifestações clínicas.
5.Detecção precisa de áreas doentes no corpo.
6.Diagnóstico dos agentes etiológicos envolvidos em doenças.
7.Teste de medicamentos em relação à sua eficácia, dosagem, compatibilidade em associações e efeitos colaterais
8.Teste de radiações nocivas ambientais como fatores causais de doenças.
9.Teste de compatibilidade de alimentos e bebidas.
10.Mapeamento de canais de energia e de pontos de acupuntura

COMO É REALIZADO O BDORT
O teste deve ser realizado em ambiente isento da radiações eletromagnéticas, como fios, monitores, celulares e afins. Tanto o paciente como os examinadores não devem utilizar objetos de metal como relógios, ornamentos, etc.
O teste é baseado na pesquisa da força muscular em um grupamento muscular padrão.
O teste pode ser realizado diretamente no indivíduo a ser examinado (BDORT direto), ou utilizando-se um indivíduo intermediário (BDORT indireto).
No teste direto, o paciente toca diferentes regiões do corpo, ao mesmo tempo que o examinador testa a força muscular dos seus dedos em formação de anel (figs. 1).


No teste indireto, o indivíduo intermediário toca as regiões do paciente a serem testadas, enquanto o examinador testa a força muscular dos seus dedos da outra mão (fig. 2).



Extensão dos Princípios do BDORT
Através de várias pesquisas clínicas desenvolvidas pelo Dr. Omura e por seus colaboradores, descobriu-se:
1.A presença de vírus, bactérias e metais pesados em áreas doentes:
Vírus da família do Herpes (Herpes simples 1 e 2, Citomegalovirus, Epstein-Baar vírus, entre outros) são detectados com freqüência em áreas de dores crônicas e de tumores. O mesmo é válido para metais pesados, como o mercúrio, o chumbo e o alumínio. Em muitas doenças de diagnóstico indefinido, são encontradas bactérias intracelulares como a Clamídia trachomatis e a Borrelia burgdoferri.
2.Alterações circulatórias regionais:
Em áreas doentes ocorre um fenômeno vascular constante, onde um halo de hipoperfusão circunda a região, dificultando o tratamento uma vez que o medicamento não consegue atingir o local; este fenômeno é provocado por eicosanoides, principalmente o Tromboxane B2.
3.A presença de tumores malignos, muitos anos antes de surgirem manifestações clínicas:
Em áreas doentes, ou no paciente assintomático, é possível a detecção precoce e, por conseguinte, o tratamento eficaz, através do screening para câncer.
4.Eficácia de medicamentos e suas dosagens, bem como associações:
Os medicamentos podem ter a sua eficácia testada pelo BDORT de forma simples, podendo-se selecionar de forma eficaz e racional um tratamento que de outra forma seria empírico. Suas dosagens podem ser testadas, chegando-se a uma dose ótima que promova efeitos benéficos sem causar efeitos colaterais em outros órgãos; a intolerância a um determidado medicamento pode ser prevista, antes de se ingeri-lo; as associações de medicamentos, que são freqüentes na prática médica, podem indicar se um medicamento interfere na eficácia do outro, podendo o médico chegar a uma ssociação ideal.
5.Método de captação seletiva da medicamentos:
Através do BDORT observou-se que, após a correta seleção de um medicamento e de sua dosagem ideal, o mesmo não era detectado na região a ser tratada, após a ingestão. Isto se deve à alteração vascular local, que foi mencionada anteriomente. O método de captação seletiva consiste na estimulação de uma área correspondente da região a ser tratada, podendo ser um ponto de acupuntura ou outras áreas específicas, testadas através do BDORT.
Através do estudo do fenômeno, o Dr. Omura pôde postular vários conceitos, que modificam vários paradigmas da medicina, como por exemplo:
1.a presença de vírus, bactérias e metais pesados em tumores, áreas de dores crônicas
2.a deficiência de perfusão sanguínea em áreas doentes do corpo;
IMPORTANTE
A utilização do método para diagnóstico e tratamento é considerada como “experimental”, mesmo tendo sido publicada e patenteada, bem como validada em vários países, inclusive no Brasil.
Este método não deve substituir, em hipótese alguma, os métodos convencionais de diagnóstico e tratamento vigentes com base em protocolos de pesquisa.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...