Pesquisa/Search

Carregando...

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O Papel da acupuntura e do Funcionamento Do Baço-Pâncreas no Emagrecimento e sua Correlação Com a Nutrição

O interesse por este assunto surgiu a partir da grande procura das pessoas pela acupuntura, com o objetivo de perder peso. Neste estudo será enfatizado o funcionamento do Baço-Pancreas no processo de emagrecimento. Devido a grande relação existente entre alimentação e as desarmonias do Baço-Pancreas, onde se pode observar Deficiência de Yang Qi do Baço Pâncreas quando há consumo excessivo de alimentos crus e frios; Umidade-Calor quando há alta ingesta de alimentos como: laticínios, gordura, farináceos, açúcar branco e álcool.
Além da alimentação desregrada, as emoções também provocam desequilíbrio no organismo, não há equilíbrio corporal com desajuste emocional. Só mudamos nosso corpo às custas de profundas alterações internas. Além da alimentação, devemos ter uma boa atividade física e praticarmos meditação para que possamos nos conhecer melhor.
A acupuntura não é um procedimento emagrecedor em sua essência, mas contribui, a partir do momento em que ela atua no sentido de reduzir a ansiedade, equilibrar o Baço-Pancreas, resolver a umidade, além de harmonizar as emoções durante o processo de emagrecimento como irritabilidade, tristeza, depressão e pensamentos obsessivos por comida.



1. INTRODUÇÃO
O problema da obesidade tem sido abordado por inúmeros profissionais de saúde de uma forma parcial e superficial que, muitas vezes, acentua o desequilíbrio de que o indivíduo é portador.
O tratamento da obesidade requer uma visão ampla, que inclua, além das técnicas e métodos, toda uma gama de sensações e sentimentos, além de questionamentos existenciais, requer profundidade e globalidade.
A intenção desta revisão não é transformar os gordos em magros. Devemos respeitar a natureza do indivíduo. Existem pessoas que foram programadas para terem a forma mais arredondada. Esta natureza pode ser preservada, mas não a obesidade, porque a gordura em excesso prejudica o todo, que vai do coração aos joelhos, pernas, cérebro , atividade sexual, etc.
Com a popularização da acupuntura e da Medicina Tradicional Chinesa, no ocidente, surgiram vários tratamentos que compõem a acupuntura como via para o emagrecimento, alguns inclusive, com um tom miraculoso, o que naturalmente gera dúvidas e desconfiança por parte da população.

2. REVISÃO DA LITERATURA
2.1 Funções do Baço-Pancreas
Segundo MACIOCIA (1996), o Baço-Pancreas está situado no Aquecedor médio.
A principal função do Baço consiste em auxiliar a digestão do Estômago por meio do transporte e da transformação das Essências alimentares, absorvendo a nutrição dos alimentos e separando as partes puras das impuras. O Baço é o sistema central na produção do Qi: a partir dos alimentos e líquido ingeridos, extrai o Qi dos alimentos (GU Qi ), que é a base para a formação do Qi e do Sangue.
As funções de controlar o transporte e a transformação, estão relacionadas com a digestão, absorção e transporte de alimentos e bebidas, líquidos e nutrientes.
Os alimentos e as bebidas, sob a influência do Qi do Baço-Pancreas, são digeridos e separados em frações puras e impuras. As frações impuras passam do Intestino Delgado ( Xiao Chang ) para o Intestino Grosso ( Da Chang ) onde se faz a absorção e depois à Bexiga ( Pang Guang ) para a excreção. A fração pura é enviada, pelo Baço-Pâncreas (Pi) para o Pulmão ( Fei ), onde é transformada em Energia ( Qi ), Sangue ( Xue ) e Líquidos orgânicos ( Jin Ye ).
Se a função do Baço-Pâncreas está harmoniosa, haverá suficientemente Energia, Sangue e Líquidos Orgânicos para as necessidades do corpo.
Se as funções do Qi do Baço estão enfraquecidas, poderá haver, então a deficiência de Energia e de Sangue, e, possivelmente, a estagnação de Líquidos Orgânicos sob a forma de Umidade e de Mucosidade. Pelo fato de ser o Baço-Pâncreas o principal órgão (Zang) relacionado à digestão, nestes casos, poderá haver também, alterações desarmônicas alimentares. Mas o Baço não possui apenas esta função, ele também tem como funções:
• Regular a parte carnosa dos músculos e dos membros;
• Governar o Sangue;
• Manter os órgãos fixos;
• Abrir-se na boca e manifestar-se nos lábios.

2.2 Etiologia das desarmonias do Baço-Pâncreas

A deficiência de Qi do Baço-Pâncreas tem várias origens, entre elas:
• A deficiência de Qi Pré-natal, resultando na deficiência de Qi Pós-natal;
• Deficiência de Qi do Rim ( Shen Qi );
• Fraqueza inata do rim e do Baço-Pâncreas;
• Doença crônica que enfraqueça o corpo, principalmente a digestão de alimentos;
• Trabalho excessivo;
• Preocupação em demasia;
• Fadiga mental;
• Agressão do Qi do Fígado ( Gan Qi ).
O Baço é facilmente atacado pela umidade exterior. Esta pode invadir o organismo de diferentes maneiras devido às circunstâncias do meio ambiente ou hábito de vida, como, habitar uma área úmida, usar roupas úmidas, andar na água, etc.
Uma invasão do Baço pela umidade exterior originará distensão abdominal, sensação de peso, língua com saburra espessa e branca e pulso escorregadio.
Uma vez que o Baço é encarregado de transformar e transportar os alimentos, a dieta, interpreta um papel de extrema importância na desarmonia do Baço.
A deficiência do Qi do Baço pode ser piorada quando se faz uma alimentação desregrada, comendo excessivamente e em horários irregulares.
Obviamente, em se falando de nutrição, o que é considerado inadequado ou excessivo para uma pessoa, pode não ser para a outra, e as necessidades nutricionais dependem de cada um, devendo-se observar a idade, profissão, hábitos de vida, respeitando assim a individualidade do paciente.
No entanto, quando a massa corpórea torna-se desproporcional, excessiva ou distribuída irregularmente, pode eventualmente prejudicar o Qi do Baço.

2.3 Alimentação e desarmonias do Baço-Pâncreas

2.3.1. Deficiência de Yang Qi do Baço-Pâncreas
Ocorre quando há um consumo excessivo de alimentos crus e frios.
2.3.2 Umidade –Calor e Umidade- Mucosidade no Baço-Pâncreas
Apresenta-se quando há consumo excessivo de alimentos geradores de Umidade e Mucosidade, como laticínios, farináceos integrais, açúcar branco, alimentos picantes, álcool.
Estes alimentos, além do Frio externo e umidade, podem agredir o Baço. Esta invasão pode ser facilitada pela deficiência do Yang do Baço. A deficiência do Qi do Baço e do seu Yang podem prejudicar a função deste órgão em governar o sangue, levar a falência do seu Qi ou levar à deficiência das funções de transformação e transporte. Estes podem levar à fraqueza de Qi e de Sangue, à estagnação e à turvação dos Líquidos Orgânicos, promovendo acúmulo da Umidade que pode se transformar em Mucosidade.
A Umidade é pesada, macia, enquanto a Mucosidade é mais pesada e espessa, podendo causar bloqueio e obstruções. A Mucosidade pode ser a causa, assim como o resultado de uma desarmonia energética.

3. PADRÕES DE DESARMONIAS
As bases das desarmonias do Baço-Pâncreas devem-se à tendência deste órgão ficar com a deficiência de Qi e Yang e sua propensão de ser invadido pela umidade e Frio.
As desarmonias do Baço são geralmente de deficiência, embora a deficiência deste órgão e do seu Yang, possam resultar em fraqueza nas funções de transformação e transporte dos Líquidos Orgânicos provocando um acúmulo de Umidade, formando assim, edema localizado ou sistêmico. Este fato pode ser considerado como uma deficiência que se transforma em excesso ou excesso com deficiência básica.

3.1 Deficiência do Qi do Baço

Esta é a desarmonia mais comum do Baço; isto decorre devido ao fato dela ser causada, principalmente, pela alimentação irregular, além disso os outros padrões de deficiência são variações deste.
É comum observarmos nas pessoas que desejam emagrecer, as manifestações clínicas relacionadas à deficiência do Qi do Baço, pois o consumo excessivo de alimentos frios e crus, alimentar-se em períodos irregulares ou em demasia, alimentar-se pouco ou ter uma dieta pobre em proteínas, podem impedir a função do Baço de transformar e transportar, conduzindo a uma deficiência do Qi do Baço.
A debilidade da função do Baço de transformar e de transportar os Líquidos Orgânicos, causa edema, distensão abdominal e dor abdominal aliviada pela pressão.
Quando há deficiência de Qi e de Xue, sendo insuficientes para preencher e nutrir os músculos, carnes e os canais de energia e colaterais vamos observar a presença de atrofia muscular, fraqueza dos membros, cansaço, face pálida ou amarelada, pulso vazio e língua alargada, pálida com revestimento fino e branco.
.
3.2 Deficiência do Yang do Baço

As manifestações clínicas relacionadas a essa síndrome são: membros frios, distensão abdominal, edema, fezes pastosas ou diarréia com alimentos não digeridos.
O edema é decorrente do impedimento da função do Baço de transformar e transportar os fluidos, sendo estes acumulados sob a pele.
• Se o Yang estiver deficiente, ele não pode cumprir sua atuação na termogênese e no transporte de alimentos, levando à distensão abdominal e membros frios.

3.3 Exaustão da Energia do Baço

Nesta síndrome observa-se os mesmos sinais e sintomas da deficiência do Qi e do Yang do Baço, acrescidos de: tontura e vertigem, pois a energia do Baço não pode subir e chegar à cabeça.
A debilidade de energia no Aquecedor Médio causa insuficiência na produção de energia, ocasionando falta de ar e fadiga.
É comum observarmos hemorróidas e varizes decorrentes da exaustão do Qi do Baço que não consegue garantir a nutrição dos vasos sanguíneos, ocasionando debilidade dos mesmos e conseqüente hemorragia.
Além disso, ocorre prolapso do útero, ânus, freqüência e urgência urinária.

3.4 Disfunção do Baço-Pâncreas em controlar o Sangue

Esta desarmonia é resultante da deficiêcia de Qi e de Yang do Baço que não conseguem manter o Sangue dentro dos vasos, o que acarretará no sangramento uterino, melena, varizes, hemorróidas. Estes sangramentos correspondem a um quadro de deficiência e frio , que é diferente da hemorragia associada ao calor e ao excesso.
• Dentro deste quadro, as principais manifestações clínicas que podemos observar são: pulso fino, língua pálida e sangramentos difusos. sanguíneos;

3.5.Frio-Umidade agredindo o Baço-Pâncreas

Esta desarmonia pode ocorrer devido ao Frio externo, mas também, é causado por excesso de ingestão de alimentos frios e crus, bebidas geladas, sorvete, mesmo que estes alimentos sejam ingeridos no verão ou no inverno.
Quando o Baço é acometido pelo Frio e pela umidade ele não realiza de forma adequada sua função de transformação e transporte e de ascensão do Yang, por isso observamos a sensação de plenitude e distensão no epigástrio, regurgitação, dor abdominal, sensação de peso na cabeça.
A Umidade que transborda na superfície do corpo produz edema.
Normalmente observa-se também indivíduos com a pele sem brilho, rosto amarelado, não sentem sede e nem paladar. Isto ocorre porque a Umidade faz com que a energia e o Sangue não sejam produzidos de forma suficientes para dar manifestação de brilho no exterior e como o Frio e a Umidade são retidas no interior, os Líquidos Orgânicos não são transformados, fazendo com que a pessoa não tenha sede e paladar.
A língua apresenta uma saburra de consistência pegajosa e o pulso cheio, escorregadio, o que indica a presença de Umidade, neste caso, invasão do Baço pela umidade exterior. Na Umidade decorrente da deficiência de Qi do Baço, o pulso será fino e levemente escorregadio e a língua pálida com saburra fina.

3.6.Umidade-Calor agredindo o Baço-Pâncreas

Pode ocorrer pela invasão da Umidade-Calor externa, assim como por excessos alimentares, comidas demasiadamente gordurosas, açucaradas, abundância de bebida alcoólicas que após a fermentação transformam-se em Calor-Umidade que se acumulam no Baço e no Estômago.
Essa síndrome pode ser por predomínio de Umidade, caracterizando-se pela ausência de sede ou pouca vontade de beber líquidos, o pulso não é muito rápido, a língua não se encontra avermelhada. Quando há o predomínio de Calor, observa-se sede, pulso rápido e língua avermelhada.
Quando a origem da Umidade-Calor é externa, ela aparece repentinamente, pode ser pelo contato com o clima quente e úmido ou por consumo de alimentos contaminados.
Quando a origem é interna, geralmente é crônico, de início insidioso, decorrente do consumo excessivo dos alimentos relacionados anteriormente.
Nesta síndrome pode também ocorrer obstrução do fluxo da bile, resultando em icterícia e gosto amargo na boca.

4. EXPERIMENTOS E DISCUSSÃO
Emoção e equilíbrio corporal caminham juntos. Os excessos emocionais nos consomem. Infelizmente, a maioria das pessoas não consegue atingir o equilíbrio. O “corre-corre”, a competitividade, a insegurança afetiva, a poluição e a alimentação desregrada, produto do próprio ritmo do dia-a-dia, acabam por desequilibrar o nosso organismo. Esse desequilíbrio nada mais é que o excesso ou insuficiência de energia, em determinados canais, órgãos e funções. Não há equilíbrio corporal com desajuste emocional.
Segundo MACIOCIA (1996), Os órgãos guardam estrita relação com as emoções. Da mesma forma que o desequilíbrio de um determinado órgão pode causar o desequilíbrio emocional correspondente àquele órgão, sendo o inverso verdadeiro.
Segundo ROSS (2003), a obesidade inclui as pressões relacionadas com o comer demais e estar acima do peso. O comer demais é basicamente uma compensação pela perda do contato com as energias positivas do self superior ou interior que é a manifestação do espírito em cada ser humano, é a paz profunda, força do amor e sabedoria.
As pessoas precisam sentir firmeza e estabilidade de elemento Terra dentro de si mesmas. Por exemplo, a falta de nutrição física adequado ou de cuidados emocionais na primeira infância pode levar à sensação constante ou ao medo, na vida adulta, de não chegar a ter o suficiente, a necessidade de estar rodeado com posses materiais, o medo da perda da segurança material ou a necessidade da dependência dos relacionamentos. Quando as pessoas se sentem inseguras no ambiente que as cerca, ou quando sentem esse vazio dentro de si mesmas, podem tentar compensar esse sentimento comendo demais, o que leva à obesidade, fato que propicia a sensação tranqüilizadora de estarem fisicamente sólidos, protegidos pelo invólucro firme da carne.
O elemento Terra é necessário para dar a sensação de ter bases firmes ou de estar bem fundamentado consigo mesmo ou no ambiente. Pontos como BP3, BP6, E36, B20 e B49 podem ser usados para aumentar a segurança emocional.
O Baço-Pâncreas está relacionado à função digestiva de transporte e transformação dos alimentos, envolvendo também o Estomago. Baço, boca, paladar, Estômago, Pancreas fazem parte do nosso lado Terra. A Terra é o elemento de centro. Concentrar-se quer dizer centrar-se em si. Só poderão faze-lo de forma satisfatória os que tiverem uma digestão equilibrada. Uma Terra sobrecarregada não faz germinar. Após um grande prato, não conseguimos nos centrar, e vêm o sono e a dispersão. A concentração é essencial para que percebamos e possamos construir algo e evoluíram como espécie e sociedade.
Paradoxalmente, o abuso de concentração também descentraliza. Após horas em torno de um problema, em vez de avistar saída, poderemos confundir soluções. O abuso da concentração pode nos fazer girar em circulo, sem que consigamos alcançar o ponto central. O excesso de concentração leva a um estado de astenia física e mental.
O sabor doce, em dose moderada, tonifica as funções digestivas e a concentração. Em dose excessiva, agride e nos deixa disperso.
Na falta de concentração, evitar excessos de doce, chocolate, farinhas e frituras.
Sempre que deparamos com a falta de clareza e objetividade para concluir pensamentos e soluções, nos beneficiaremos com alimentos de sabor doce e de cor amarela, como abóbora, cenoura, mamão, etc.Doce e amarelo são sabor e a cor relacionados ao elemento Terra.
Segundo HIRSCH (1990), as nozes são indicadas como tonificantes do sistema nervoso central. As raízes estão igualmente indicadas. Para melhorar nossa capacidade de concentração, devemos fazer mais uso dos seguintes alimentos: abóbora, cenoura, mamão, pêssego, damasco, nozes, cereais integrais, inhame, beterraba, frutas secas, gergelim, alcaçuz.
HUANG e col ( 1996 ) divulgaram em pesquisa os resultados preliminares da tripla terapia para a obesidade. Selecionou 45 casos de obesidade simples com BMI ( massa corporal ) superior a 30 kg/m2 e percentagem de gordura corporal superior a 25% em homens e 30% em mulheres. O grupo era composto de 8 homens e 37 mulheres com idade entre 16-70 anos de idade.A tripla terapia inclui acupuntura auricular, controle dietético e exercícios aeróbicos durante 8 semanas. A técnica utilizada foi acupuntura auricular, com inserção unilateral.Os pontos selecionados foram Shenmen (ação hipotensora, sedante, analgésica, antiinflamatória, acalma o espírito), Estômago (regula a energia do Céu posterior, harmoniza o baço e o estomago, tonifica o Aquecedor Médio, facilita a drenagem do Fígado, regulariza a descendência e harmoniza o canal do Estomago), Triplo Aquecedor (regula a energia do Coração, Pulmao, Baço, Rim, elimina líquidos, transforma energia e desobstrui as articulações), Fome (aumenta a saciedade). A dieta inicial sugerida foi de 1500 kcal/dia. A alimentação foi desenvolvida com base no consumo de vegetais, frutas, cereais, carnes e gorduras.Os exercícios aeróbicos foram selecionados estabelecendo um consumo de 300-500 kcal/sessão, sendo 5 sessões por semana. A média de peso definida como meta para perda de peso foi de 2 kg. Os resultados mostram uma perda de peso corporal em 4,4 kg e redução de gordura corporal em torno de 3,0% durante o curso do tratamento. A taxa de eficiência do tratamento é de 86,7%. O tratamento com a tripla terapia foi considerado efetivo na redução de peso corporal. O tratamento somente com a orientação alimentar restritiva tem aceitação pelo paciente por um período pequeno, porque ele começa a sentir ansiedade. O acréscimo da acupuntura auricular, com o objetivo de reduzir a ansiedade, promover melhor funcionamento do organismo para metabolizar e excretar, associado com o condicionamento físico, que promove a queima de calorias, revelou resultados satisfatórios.
XIAOFENG (1997) avaliou casos de obesidade simples tratados com acupuntura auricular e sistêmica. Foram selecionados 75 pessoaas com idade entre 17-75 aos de idade. O peso médio era de 58,5-110 kg. No método de tratamento, os pacientes foram distribuídos em 7 grupos de acordo com a diferenciação clínica de síndromes para ser efetuada a seleção de pontos. Seguem abaixo as 7 diferenciações clínicas:
1. Tipo Estomago exuberante: pontos auriculares foram Fome, Triplo Aquecedor e Uretra e os pontos sistêmicos foram E44, E34, VC12, IG11, E37 e E41.
2. Tipo com obstrução interna de Fleuma: pontos auriculares foram Baço, triplo Aquecedor, Estomago, e os pontos sistêmicos foram VG20, P6, B20, BP6, VC9, E40.
3. Tipo Calor no Intestino e constipação: os pontos auriculares foram Intestino grosso, Constipação e Pulmão e os sistêmicos foram B25, E25, BP15, E37, TA6, E36, VC6 e R3.
4. Tipo Yang: os pontos auriculares foram Triplo Aquecedor, Alegria e Depressor e os sistêmicos foram VB20, B18, IG4, B23 e F3.
5. Tipo alcoólico: pontos auriculares foram Baço, Estomago, Pulmão e Boca. Os sistêmicos foram VC12, E34, B20, BP6, IG11 e E40.
6. Tipo Deficiência de Baço: auriculares foram Triplo Aquecedor, Baço, uretra e pontos sistêmicos foram B20, VC9, E36, F13, BP6, BP8, b22.
7. Tipo obesidade pós-parto: auriculares foram Fome, triplo Aquecedor e Pulmão. Pontos sistêmicos foram E25, VC6, E34, BP8, E28, IG11, E44 e P6.
Os participantes receberam 10 sessões de acupuntura durante o curso de tratamento. Houve redução de 1,5-2,5 kg de peso em 35 casos 3-5 kg em 5casos. Em 9 casos a redução média foi de 1,5 kg, alcançando um resultado positivo de 88%.
JIA (1999), efetuou experiências clínicas no tratamento da obesidade, que muitas vezes é acompanhada de diabetes, problemas coronários ou hipertensão arterial. De acordo coma diferenciação de síndromes, classificou a obesidade em três tipos. O primeiro, classificado como Calor no Estomago e Intestino, com os sintomas de apetite excessivo, sede de líquidos frios, irritabilidade, aversão ao calor, constipação, urina escura, língua vermelha com saburra amarela no centro, pulso escorregadio. O segundo, caracterizado pela deficiência do Qi do baço e Estomago, com manifestações como anorexia, distensão abdominal, compleição branca lustrosa, lassitude, palpitação, letargia, relutância ao falar, fezes soltas, urina normal ou clara, língua pálida com marcas de dentes e revestimento branco e pegajoso, pulso lento forçado, profundo. O terceiro, Deficiência primária de Qi, apresentando sintomas como compleição pálida ou normal, alimentação reduzida, edema nos membros, respiração curta, vertigem, sudorese espontânea, sede sem desejo de beber líquidos, menstruação irregular, esterilidade feminina, impotência sexual nos homens, língua pálida com pouco revestimento, pulso fraco.
Os métodos utilizados para a redução de peso devem levar em consideração a diferenciação das síndromes e os sintomas individuais. Foram desenvolvidos 5 métodos de tratamento da obesidade:
1. Clarear e reduzir o Calor no Estomago e Intestino: selecionado os pontos dos meridianos Yangming ( Estomago e intestino Grosso ), sendo os pontos IG11, E36, E44, E37 ou E39.
2. Regular o Qi e promover o metabolismo da água: IG10, E36, E40, VB34< E44 F2, BP9 e BP6. 3. Para harmonizar o Qi e a relação Yin/Yang, recomenda-se o meridiano Chong Mai associado com o meridiano do Estomago. E37, E39, B11, B10, B17, BP6, E36, VC6 e VC12. 4. O Qi Defensivo origina-se no meridiano do Estomago e o nível Yangming distribui por todo o corpo. Para remover a estagnação no Qi Defensivo foram selecionados os pontos do meridiano do Estomago como E36, E37, E25, complementados com os pontos VC12, B67, E45, VB44, BP1, R1, F1, que Por serem pontos Ting são utilizados para eliminar Fator Patogênico. 5. A Deficiência primária de Qi e do Triplo Aquecedor causa a Deficiência do Baço e do Estomago. Tonifica-se o Qi primário com E36 e BP9. pode-se também usar a técnica Mo/Back Shu combinados para Deficiência primária de Qi. O Triplo Aquecedor controla a passagem da águas, então deve usar o VC17, E25 e BP6. A medicina chinesa tem a particularidade de ter sua etiopatogenia, fisiopatologia e tratamentos com o foco na relação homem com a natureza e se centra na integração desta relação com o meio ambiente. A habilidade de tratar a pessoa com base no diagnóstico oriental é fundamental para que consiga verificar quais órgãos ou vísceras são acometidos no processo de adoecimento. A utilização da acupuntura sistêmica, auricular ou ambas, juntamente com a seleção de pontos é fundamental no decorrer da evolução da terapia, pois se torna necessário comumente transformar a Umidade, promover a diurese e a saciedade do paciente e reduzir o stress, além de verificar cuidadosamente se já houve acometimento de órgãos e vísceras, gerando desarmonias conseqüentes à obesidade, como diabetes, hipertensão artérial, etc. 

5. DIFERENCIAÇÃO ENTRE OBESIDADE DO TIPO YIN DEFICIENTE E OBESIDADE DO TIPO YANG DEFICIENTE 
Segundo CURVO (1998), existem dois tipos de constituição física têm a tendência a tornarem-se obesos: as pessoas que possuem deficiência de Yin (pessoas do tipo Yang) e aquelas que possuem deficiência do tipo Yang (pessoas do tipo Yin). As pessoas com excesso de peso, usualmente apresentam um excesso de umidade que está mais para yin ou mais para Yang. Uma pessoa gorda de natureza predominantemente Yin, engorda pela lentidão e resfriamento de seus processos metabólicos, aliados a um certo grau de insuficiência hormonal. Geralmente, são gordos de face e no corpo, devido ao acúmulo de mucosidade e são mais sossegados, com movimentos mais lentos, tendem a hipoatividade, hipersonia, pouco interesse sexual. Dentro da visão fisiopatológica oriental, este quadro ocorre por um bloqueio da passagem de energia Yang para as camadas mais internas do corpo. Estes indivíduos, possuem digestão lenta, por ser lenta a função de transporte e transformação dos alimentos. Há uma tendência à formação de varizes, pela diminuição de energia Yang em seus músculos, inclusive dos que compõem as paredes dos vaso. Podem comer freqüentemente devido à depressão ou ao tédio, estão mais propensos a ganhar peso, pois a deficiência de Yang resulta na debilidade das funções de transformação e transporte do Baço-Pancreas, assim como no acúmulo de Mucosidade e pelo fato deste tipo de pessoa ser menos ativa. Outro fato importante é que estes indivíduos preferem menores quantidades de bebidas, porém mais quentes, pois a deficiência de Yang está associada ao frio e a umidade. A gordura é de distribuição ginecóide, ou seja, mais concentrada nas coxas, culotes e glúteos.O abdome é aumentado de volume pela diminuição da força muscular da parede abdominal, aliado à dilatação das vísceras. Existe uma tendência à formação de fibroadenomas, tumores frios e colites irritativas. Língua: aumentada, apresentando marcas de dentes nas bordas, com saburra fina, branca e úmida. Pulso: lento, é sentido mais na profundidade do que na superfície. Uma pessoa gorda de natureza predominantemente Yang, engorda pelo excesso de absorção de todas as formas de energia que a ela chegam, aliado a um aquecimento de todos os processos metabólicos, construtores de tecidos. As pessoas deste grupo estão propensas a hiperatividade física, mental, sexual, à irritabilidade pré-menstrual e a ter calor na menopausa. O excesso se faz também no hábito de superalimentação. Os músculos são grandes e fortes, os depósitos de gordura são importantes e o tecido ósseo mostra um esqueleto de conformação larga e bem desenvolvida. O tipo Yang tende ficar com fome mais freqüentemente e se não for saciada, poderá ter sensações de irritabilidade, agitação motora ou dores de cabeça. Isto ocorre pela relação recíproca existente entre o fígado e o Baço-Pancreas, em que o Estomago vazio representa a deficiência temporária do Baço-Pancreas e da energia do Estomago, fazendo com que o Fígado possa agredir o Baço e o Estomago mais adequadamente, enquanto o Yang do Fígado hiperativo sobe à cabeça, causando sintomas de agitação psicomotora, dor de cabeça e irritabilidade. Com relação aos líquidos, estes indivíduos tendem a beber maiores quantidades de bebidas mais frias, pois a deficiência de Yin está associada com o calor e a secura. Nestes casos a distribuição de gordura se faz do tipo andróide, ou seja, mais torácica, peitoral, abdominal, com tendências a inchaços em região abaixo do umbigo. Com suas características de excesso de calor e energia, apresenta respiração forte, voz alta, humor e emoções exaltas, sudorese abundante, pele quente, face corada, pressão arterial tendendo a alta. Língua: bordas e ponta avermelhadas, freqüentemente recoberta por uma saburra amarelada. Pulso: superficial, amplo e rápido. É fácil perceber que dieta corretiva para a os individuo com deficiência de Yang não serve para os que possuem deficiência de Yin. Para os individuo com deficiência de Yang, devemos usar princípios dietéticos, assim com acupuntura, de aquecimento e tonificação, para ativar todo o seu metabolismo, que é lento e frio. Para indivíduos com deficiência de Yin, usaremos princípios de resfriamento e sedação para aclamar todo o seu metabolismo, que é acelerado e quente. Segundo teoria acima, CURVO (1998), classifica os obesos em obesos Yin e Yang. Segundo XIAOFENG (1997), existem 7 diferenciações de síndromes principais, sendo do tipo estômago exuberante, tipo obstrução interna de Fleuma, tipo Calor no Intestino e constipação, tipo Yang, tipo alcoólico, tipo deficiência de Baço e tipo obesidade após o parto. Já BOTSARIS (1998), defende que a obesidade deve-se ao acúmulo de Fleuma endógena, que pode combinar com Frio ou Calor, obstruindo o fluxo de Qi. 

6. CONCLUSÃO
Só mudamos nosso corpo à custa de profundas alterações internas. Apenas comida não basta para o equilíbrio. Nosso corpo reflete nossa felicidade. Reflete nossa luz e harmonia com a vida. Existem sábios gordos ou cientistas franzinos, seres brilhantes, mas não por inteiro. Desenvolveram bem um lado, mas esqueceram do outro. Somente comer direito não basta, só trabalhar os músculos também não. Devemos ter uma atividade física que ative a circulação, que exija do coração um maior bombeamento de sangue. Tai-chi-chuan, dança, natação, esportes, são modalidades diferentes de trabalhos corporais que auxiliam na saúde. Outra atividade essencial e complementar é aquela que nos auxilia a percebermos melhor a nós mesmos e que se passa a nossa volta; yoga, meditação, tai-chi-chuan, são modalidades essenciais para quem está sem centro, para quem está disperso ou perdido. A acupuntura emagrece? A acupuntura não é um procedimento emagrecedor em sua essência. Agora quando falamos dos efeitos produzidos pela acupuntura, podemos s olhar para ela como uma terapia que nos auxilia muito dentro de um processo de emagrecimento que inclua uma dieta específica acompanhada por um nutricionista, além de uma prática de atividade física regular. É importante não esquecermos do papel das emoções durante o período em que estamos tratando de uma pessoa que quer emagrecer. As emoções são parte natural da existência humana e nenhum ser humano está livre da tristeza, fúria ou preocupação, dentre outras. As emoções se tornam causas patológicas quando forem particularmente intensas e, principalmente quando forem prolongadas. Durante o Tratamento devemos nos preocupar em fazer a harmonização das emoções alteradas durante o tratamento. Na prática clínica, as emoções mais comuns presentes que estão fazendo dieta são: ansiedade, irritabilidade, tristeza, depressão e pensamentos obsessivos por comida. Devemos estar atentos aos órgãos relacionados com essas emoções para que possamos harmoniza-los. Quando observarmos ansiedade e irritabilidade, os órgãos relacionados são Coração e Fígado, nestes casos podemos usar os seguintes pontos: F3, C7, B39, B42. Para a tristeza e depressão estão envolvidos Pulmão e Rim, podemos então utilizar: P9, R3, B37, B47. Quando estiverem presentes pensamentos obsessivos, o Baço e o Estômago estarão envolvidos e poderemos usar: BP2, E42, B44, B45. Além destes pontos, poderemos acrescentar outros e associar a auriculoterapia, com o objetivo de aumentarmos o metabolismo do paciente: VC4, E36, VC12, R7 em tonificação e/ou moxa. Para os gordos yang pode-se fazer em harmonização. Na auriculoterapia poderemos usar shenmen, ponto ansiedade, ponto fome, ponto do vício, ponto do metabolismo(Triplo Aquecedor), boca e estômago. Podemos concluir que a acupuntura, apesar de não ser uma terapia que promova diretamente a queima de calorias, pode ser de extremo valor, quando queremos, não somente uma solução milagrosa e rápida, mas pensamos em corrigir o desequilíbrio em sua raiz. Então, quando tratarmos a obesidade com a acupuntura, não estaremos apenas proporcionando o emagrecimento, mas procurando manter sob controle os padrões de desarmonias que por ventura levam ao ganho de peso corporal. 7. 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BOTSARIS,Alexandres S. Obesidade. Disponível em www.acupuntura.pro.br/arquivo/obesidade.htm >. Acesso em 08 de Agosto 2005.
CURVO, João. A dieta do Yin e do Yang: o gordo quente e o gordo frio. 5. ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1994. 152p.
CURVO, João. Magros Yin e Yang:a dieta do equilíbrio. 2 ed. Rio de Janeiro:Rocco,1990. 85p.
HIRSCH, Sonia. Manual do herói ou a filosofia chinesa na cozinha. 1 ed. Rio de Janeiro:corre cotia,1990.166p.
JIA, Li, Zhicheng, Liu. Clinical Experience in Acupuncture Treatment of Obesity. Journal of Tradicional Chinese Medicine 19 (1): 48-51, 1999.
HUANG,Mh. Preliminary results of triplo therapy for obesity.international journalof obesity, n.20,p.830-836,1996.
MACIOCIA, Giovanni. A prática da medicina chinesa. São Paulo: Roca, 1996.932p.
MACIOCIA, Giovanni. Os fundamentos da medicina chinesa. São Paulo: Roca, 1996.658p.
ROSS, Jeremy. Zang Fu: sistema de òrgãos e vísceras da Medicina Tradicional Chinesa. São Paulo: Roca, 1994.267p.
ROSS, Jeremy. Combinação de Pontos: a chave para o êxito clínico. Rio de Janeiro: Roca, 2003.470p.
YAMAMURA, Ysao. Tratado de medicina chinesa. São Paulo: Roca, 1993.691p.
XIAOFENG,Tang. 75 cases of simple obesity treated with auricular and body acupuncture. Journal of Tradicional Chinese Medicine, n.17, p.55-56, 1997.

Monografia apresentada ao Colégio Brasileiro De Acupuntura como requisito parcial para a Obtenção do título de Especialização em Acupuntura - 

Autor:Erika Fabiola Furtado De Oliveira Gomes

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...